LEITE MATERNO, A PRIMEIRA VACINA DO RECÉM-NASCIDO

No Comments

leite materno 3O leite materno é fundamental para a saúde das crianças nos seis primeiros meses de vida, por ser um alimento completo, fornecendo nutrientes em quantidade adequada (carboidratos, proteínas e gorduras), componentes para hidratação (água) e fatores de desenvolvimento e proteção como anticorpos, leucócitos (glóbulos brancos), macrófago, laxantes, lipase, lisozimas, fibronectinas, ácidos graxos, gama-interferon, neutrófilos, fator bífido e outros contra infecções comuns da infância, isento de contaminação e perfeitamente adaptado ao metabolismo da criança.

Já foi demonstrado que a complementação do leite materno com água ou chás é desnecessária, inclusive em dias secos e quentes. Recém-nascidos normais nascem suficientemente hidratados para não necessitar de líquidos, além do leite materno, apesar da pouca ingestão de colostro nos dois ou três primeiros dias de vida.

O leite humano, em virtude das suas propriedades anti-infecciosas, protege as crianças contra infecções desde os primeiros dias de vida. Além de diminuir o número de episódios de diarreia, encurta o período da doença quando ela ocorre e diminui o risco de desidratação.

O leite humano é fonte completa de nutrientes para o lactente amamentado exclusivamente no seio até os seis meses de vida. A composição química do leite materno atende também às condições particulares de digestão e do metabolismo neste período de vida do recém-nascido.


BANCO DE LEITE HUMANO

leite materno 2Você sabia que as mães com leite excedente podem doar o leite materno para crianças prematuras e de alto risco internadas em UTIs?

A Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano foi criada em 1998, por iniciativa conjunta do Ministério da Saúde e Fundação Oswaldo Cruz. Sua missão é promover, proteger e apoiar o aleitamento materno, coletar e distribuir leite humano com qualidade certificada e contribuir para a diminuição da mortalidade infantil.

Em Caçapava, a mãe interessada em doar leite materno deve procurar a FUSAM (Fundação de Saúde e Assistência do Município de Caçapava), onde existe o Posto de Coleta. Todo leite materno captado no município é encaminhado ao Banco de Leite Materno de São José dos Campos, onde há bebês internados em Unidade Neonatal que precisam do leite materno para salvar vidas.

Fique atento aos impedimentos para a doação:

  1. Ser portadora de doença infecto contagiosa (como hepatite e AIDS);

  2. Ser usuária de álcool ou outras drogas;

  3. Ser fumante.

 

Orientações à mãe doadora:

  1. Procurar um lugar tranqüilo, como seu quarto, e sem muitas pessoas por perto a não ser aquela que for ajudá-la na ordenha. Evitar lugares como banheiros, cozinhas e quintal.

  2. Retirar anéis e pulseiras. Prenda os cabelos, se forem muito longos.

  3. Lave bem as mãos com água e sabão. Seque-as com toalha limpa. A partir daí, só coloque as mãos em suas mamas.

  4. Abra o vidro e coloque a tampa virada para cima, sem colocar a mão dentro.

  5. Comece a fazer a ordenha, colocando o dedo polegar em cima da aréola (parte escura em volta do bico) e o indicador abaixo. Aperte os dois dedos na mesma direção e momento. Despreze os primeiros dez jatos de leite.

  6. Feche o vidro e escreva seu nome e a data da primeira ordenha.

  7. As próximas ordenhas serão feitas em um copinho que deve ser limpo da seguinte forma: Coloque água para ferver e um copinho de vidro dentro da panela. Quando começar a borbulhar a água, marque 15 minutos no relógio e retire com cuidado. Coloque o vidro com a boca para baixo num pano limpo. Espera secar e proceda a ordenha.

  8. Deixe cerca de dois a três dedos faltando para completar o vidro com leite.

  9. Coloque o leite no freezer ou no congelador da geladeira, tomando cuidado para não encostar o vidro em carnes e outros alimentos. Antes mesmo disso, descongele e limpe bem sua geladeira sempre que o congelador estiver com muito gelo.

  10. Amamente primeiro seu bebê, deixe-o mamar até que solte espontaneamente de seu peito. Só então quando ele estiver satisfeito, proceda a ordenha fazendo a massagem com as mãos em movimentos circulares, caso elas estejam endurecidas.

  11. A mãe deve ingerir muito líquido: sucos, chás, leite, além de se alimentar e dormir bem.

A mãe que trabalha fora poderá continuar amamentando seu bebê quando estiver em casa. E, quando sair, guarde (armazene) seu leite conforme orientação acima. Comece juntando vidro de maionese ou café solúvel, retirando o papelão que fica embaixo da tampa e esterilize conforme indicado no item 7, com antecedência mínima de uma semana antes de começar a trabalhar ou estudar. Congelado, o leite dura 15 dias.

A Constituição Federal garante a mãe 120 dias (quatro meses) de licença depois do parto. Mas, depois de retornar ao trabalho, a CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) permite intervalos de meia hora por dia até o bebê completar seis meses.

Mais Informações: Posto de Coleta de Leite Materno da FUSAM. Av. Dr. Pereira de Mattos, 63, Centro de Caçapava. Telefone (12) 3654.8800 ramal 8823 (Berçário), das 7h às 19 horas, todos os dias. A coleta é feita, normalmente, uma vez por semana em domicílio.

 

Categories: Sem categoria

Campanha de vacinação contra a gripe começa dia 22

No Comments

A campanha nacional de vacinação contra gripe deste ano será realizada de 22 de abril a 9 de maio, sendo 26 o dia de mobilização nacional. A novidade deste ano é a ampliação da faixa etária para crianças de 6 meses a 5 anos.

Além das crianças, integram este grupo pessoas com 60 anos ou mais, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional. As pessoas portadoras de doenças crônicas não-transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais também devem se vacinar.

SEGURANÇA – A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS). Esta definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias. A vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos. Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.

DOSES – Serão distribuídas 53,5 milhões de doses da vacina, que protege contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela OMS para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B).  Em todo o país, serão 65 mil postos de vacinação, com envolvimento de 240 mil pessoas. Também estarão disponíveis para a mobilização 27 mil veículos terrestres, marítimos e fluviais.

As pessoas com doenças crônicas devem apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receberem a vacina, sem a necessidade de prescrição médica.

CAMPANHA– Com tema “Vacinação contra a gripe: você não pode faltar”, a campanha do Ministério da Saúde para este ano orienta cada público prioritário a procurar os postos vacinação no período da mobilização. A campanha será veiculada na TV, rádio, mídia exterior, mídia impressa e internet. O custo total da campanha é de R$ 14 milhões.

MEDIDAS DE PREVENÇÃO – A transmissão dos vírus influenza acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). À população em geral, o Ministério da Saúde orienta a adoção de cuidados simples como medida de prevenção para evitar a doença, como: lavar as mãos várias vezes ao dia; cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar; evitar tocar o rosto e não compartilhar objetos de uso pessoal.

Em caso de síndrome gripal, deve-se procurar um serviço de saúde o mais rápido possível. A vacina contra a gripe não é capaz de eliminar a doença ou impedir a circulação do vírus, por isso, as medidas de prevenção são muito importantes, particularmente durante o período de maior circulação viral, entre os meses de junho e agosto.

Também é importante lembrar que, mesmo pessoas vacinadas, ao apresentarem os sintomas da gripe – especialmente se são integrantes de grupos mais vulneráveis às complicações – devem procurar, imediatamente, o médico. Os sintomas da gripe são: febre, tosse ou dor na garganta, além de outros, como dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração.

REAÇÕES ADVERSAS – Após a aplicação da vacina, podem ocorrer, de forma rara, dor no local da injeção, eritema e induração. São manifestações consideradas benignas, cujos efeitos passam, na maioria das vezes, em 48 horas.  A vacina é contraindicada para pessoas com história de reação anafilática prévia em doses anteriores ou para pessoas que tenham alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados.

PRODUÇÃO NACIONAL – As doses da vacina contra a gripe foram adquiridas por meio da Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) entre o Instituto Butantan e o laboratório privado Sanofi. O acordo, intermediado pelo Ministério da Saúde, permitiu que Instituto Butantan dominasse todas as etapas de produção da vacina.

Categories: Sem categoria